Area Reservada para Sócios

» Home » Investigação Científica

A Quiroprática tem enorme credibilidade no mundo cientifico porque existem um numero significativo de pesquisas e estudos científicos credíveis que provam a importância da Quiroprática na campo da saúde. Inúmeros estudos têm demonstrado a eficácia e segurança da Quiroprática, e demonstram que os cuidados de Quiroprática reduzem os custos de saúde, uma vez que trabalhadores com enfermidades recuperam mais rápido com a Quiroprática em comparação com qualquer outra profissão de saúde.

Desde a sua incepsão, a ciência e filosofia da Quiroprática dava e continua a dar grande importância ao interrelacionamento do sistema neuro-músculo-esquelético.

Os estudos seguintes são uma pequena amostra de pesquisas na área da Quiroprática.

Diminuição de custos e utilização dos serviços médicos com tratamento quiroprático.
Num decorrer de 7 anos, entre 1999-2005, um estudo foi conduzido por numa clinica de cuidados primários em que seria permitido ao paciente escolher um DC como seu cuidador primário de cuidados de saúde. O estudo foi divido em dois períodos semelhantes de tempo em que o primeiro periodo os cuidados primários eram médicos e o segundo período os cuidados eram providenciados por quiropráticos. Na segunda fase do estudo e numa amostra superior a 70,000 pacientes, os custos de serviços e médicos tiveram uma redução média em 60.2% em admissões hospitalares, 59% redução de internamento, 62% diminuição de cirurgias e ou procedimentos hospitalares e 82% redução de custos com fármacos, quando comparados com o primeira período do estudo em que os profissionais de primeiro contacto envolviam cuidados de medicina convencional. Sarnat RL, Winterstein J, Cambron JA. 2007. Clinical utilization and cost outcomes from an integrative medicine independent physician association: an additional 3-year update. J Manipulative Physiol Ther. 30(4):263-9.



Ajustamentos da coluna cervical alta e regulação da Pressão arterial.
Um estudo publicado em 2007 na revista cientifíca, "jounrnal human hypertension", aleatório, duplamente cego e com grupo de controlo usando uma combinação de duas medicações para controlar pressão arterial alta versus ajustamentos da coluna cervical, demonstrou resultados positivos a favor do grupo ajustado na coluna cervical, resultados esses que perduraram para lá das 8 semanas sem grandes alterações quando comparado aos grupos de controlo. Bakris G, Dickholtz M Sr, Meyer PM, Kravitz G, Avery E, Miller M, Brown J, Woodfield C, Bell B. 2007. Atlas vertebra realignment and achievement of arterial pressure goal in hypertensive patients: a pilot study. J Human Hypertension. 21(5):347-52.



Benefícios de um programa de saúde e bem-estar/ holístico implementado por quiropráticos.
Um programa de saúde e bem-estar implementado por uma equipa de quiropráticos durante um período de 18 semanas, envolvendo alterações alimentares, exercício, suplementação nutricional e suporte/orientação pessoal, indicou melhoras significativas em parâmetros previamente medidos que refletem saúde, tais como peso, pressão arterial, força, índice de massa corporal e capacidade forçada vital respiratória. A abordagem quiroprática não se restringe apenas ao alinhamento correcto das articulações da coluna vertebral, procura sim ajudar o indivíduo a melhorar de uma forma holistica e sustentada. McCoy M. 2011. Evaluation of a standardized wellness protocol to improve anthropometric and physiologic function and to reduce health risk factors: a retrospective analysis of outcome. J Altern Complement Med. 17(1):39-44..



Saúde mental e quiroprática.
Um revisão bibliográfica envolvendo 12 ensaios clínicos randomizados, os autores verificaram um efeito psicológico superior nos grupos sujeitos a manipulação da coluna vertebral quando comparado com com outras abordagens cognitivas ou físicas. Os autores concluíram que existe um grande potencial para que cuidados de quiroprática pudessem ser incorporados em cuidados de saúde mental em conjunto com outras modalidades cognitivas em instituições de cuidados mentais. Williams N., et al. 2007. Psychological response in spinal manipulation (PRISM): a systematic review of psychological outcomes in randomised controlled trials. Complement Ther Med. 15(4):271-83.



Cirurgia muito menos provável quando pacientes consultam um quiroprático em primeira instância.
Um estudo efectuado publicado na revista Spine em 2013, envolvendo um universo de trabalhadores americanos (Washington) superior a 1800 indivíduos, revelou que 42.7% dos indivíduos que consultaram um médico cirurgião foram submetidos a cirurgia, contracenando apenas com 1.5% dos pacientes que recorreram aos cuidados de um quiroprático que acabaram por ser intervencionados cirurgicamente. Mais uma vez, a redução de custos com admissões, hospitalizações e custos de intervenção, indicam que os cuidados de quiroprática podem ser extremamente importantes na redução da despesa na saúde.



Cuidados de quiropratica associados com satisfação, melhoria functional e melhor qualidade de vida.
Em 2014 no JMPT, num estudo comparativo incorporando 12170 pacientes envolvendo cuidados medicos versus quiropráticos. Os autores concluíram que os cuidados de quiroprática não só eram superiores para os parâmetros de funcionalidade na performance dos AVDs, agachamento, levantamento de pesos, caminhada, estado de saúde próprio, como estes representavam um efeito protector até ao fim de 1 ano após o estudo, comparado com o grupo intervencionado por medicina convencional. Weigel P., et al. 2014. Chiropractic use in the medicare population: prevalence, patterns, and associations with 1-year changes in health and satisfaction with care. J Manipulative Physiol Therapeutics. 37(8):542-51.



Indivíduos assintomáticos beneficiam de cuidados quiropráticos.
Um revisão literária em 2004 revelou que indivíduos assintomáticos recebendo cuidados de quiroprática, obtiveram melhorias funcionais articulares, aumento do recrutamento de fibras musculares obtidas em leituras electromiográficas, aumento das reações imunitárias, melhoria nas velocidades de rotação mental de objectos, diminuição da medição dos pontos cegos- revelando maior integração neurológica, melhoria na acuidade visual, diminuição de níveis de cortisol salivar entre outras medicados objectivas e melhoria nos resultados de avaliação funcional pulmonar- espirometria. Hannon S. 2004. Objective physiologic changes and associated health benefits of chiropractic adjustments in asymptomatic subjects: A review of the literature. Journal of Vertebral Subluxation Research. Pages 1-9.



Variação do ritmo cardiaco e cuidados de quiroprática.
Uma diminuição da variação do ritmo cardíaco está associado a todas as causas de mortalidade, depressão, diabetes, poluição do ar, distúrbio da performance cognitiva e memória. A análise da variação do ritmo cardíaco é usada de forma extensiva como medida de condição física global, determina ainda o equilíbrio entre as acções dos diferentes subsistemas dos SNS/SNP. Num estudo indexado na pubmed em 2004, os autores recolheram dados pre- e pós- relacionados com variabilidade do ritmo cardíaco referentes a 625 pacientes em 96 consultórios de quiroprática, destes, 132 foram seguidos durante um período de 4 semanas e outros tantos permaneceram num grupo de controlo. Os autores concluíram que em ambos os grupos de intervenção, dito que receberam apenas um ajustamento ou permaneceram em cuidados durante 4 semanas, se verificaram significativos aumentos da variabilidade do ritmo cardíaco, quando comparados com o grupo de controlo. -Zhang J. et al. Effect of chiropractic care on heart rate variability and pain in a multisite clinical study. 2006. J Manipulative Physiol Ther.;29(4):267-74.



Ajustamentos quiropráticos melhoram a propriocepção do membro superior.
Os resultados deste estudo pretendem revelar que indivíduos com história subclínica de dores cervicais pode ter diminuição da perceção sensorial das diferentes partes do seu corpo, neste caso da articulação do cotovelo. Mais interessante ainda neste estudo prende-se com o facto de que após um ajustamento cervical, os indivíduos conseguiam com mais exatidão recolocar a articulação do cotovelo no espaço. Os autores concluem que a manipulação cervical pode ter tido um impacto ao nível do córtex cerebral parietal, melhorando a proprioceção do membro superior. -Haavik H., Murphy B. Subclinical neck pain and the effects of cervical manipulation on elbow joint position sense.(2011). J Manipulative Physiol Ther.Feb;34(2):88-97



Ajustamentos quiropráticos alteram funcionamento neurológico de indivíduos com dor cervical.
Este estudo evidencia o impacto que dor cervical tem na perfusão sanguínea dos nossos cérebros; a perfusão sanguínea cerebral nestes casos refere atividade cerebral na razão inversa, ou seja, quanto menos perfusão sanguínea, menor a atividade cerebral. As zonas cerebrais que se verificaram estar mais comprometidas nos grupos de maior dor cervical revelaram menor perfusão dos lobos cerebrais frontais (execução e cognição) e parietal (sentido de espaço e percepção do corpo)-. Este estudo demonstra o impato que os nossos tratamentos no alívio de dor cervical podem ter no cérebro do indíviduo. -Bakhtadze M., et al. Cerebral perfusion in patients with chronic neck and upper back pain: preliminary observations. (2012). J Manipulative Physiol Ther. 35(2):76-85.



Ajustamentos quiropráticos alteram processos específicos corticomotores
Estes investigadores concluíram que após a aplicação de um ajustamento cervical este altera processos específicos neuronais envolvidos na facilitação e inibição de circuitos nervosos denominados corticomotores, assim como o controlo que estes centros nervosos têm no controlo dos nossos músculos dos membros superiores e inferiores e no processo de modulação nervoso no controlo de dor. Mais uma evidência científica de que o ajustamento quiroprático tem impacto no sistema nervoso central. -Taylor H., Murphy B. Altered sensorimotor integration with cervical spine manipulation. (2008). J Manipulative Physiol Ther. 31(2):115-26.



Terapia de manipulação espinhal quiroprática para cefaléia cervicogênica: um ensaio clínico controlado aleatorizado com cego único e placebo.
Dezessete participantes foram igualmente randomizados nos três grupos, e 12 participantes completaram o estudo controlado randomizado. A freqüência de dor de cabeça melhorou em todos os momentos da terapia manipuladora espinhal quiroprática e do grupo placebo. O índice de dor de cabeça melhorou no grupo de terapia manipuladora espinhal quirrópica em todos os pontos de tempo, enquanto melhorou nos 6 e 12 meses de seguimento no grupo placebo. O grupo de controle manteve-se inalterado durante todo o período de estudo. Os eventos adversos foram poucos, leves e transitórios. O cego foi escondido em todo o RCT. Assim, nossos resultados sugerem que a terapia manual pode ser uma opção de tratamento seguro para participantes com dor de cabeça cervicogénica, mas os dados precisam ser confirmados em um estudo controlado randomizado com tamanho de amostra suficiente e poder estatístico. -Chaibi A., et al. Chiropractic spinal manipulative therapy for cervicogenic headache: a single-blinded, placebo, randomized controlled trial.( 2017). BMC Res Notes.10(1):310.



Risco de dissecção da artéria carotida após cuidados de quiroprática.
Deste estudo fizeram parte 15,523 casos de dissecção da artéria carotida numa população canadiana, casos estes, recolhidos em meio hospitalar referente a um periodo de 9 anos. As conclusões do estudo revelaram ausência de risco excessivo de acidente vascular cerebral da carótida após cuidados quiropráticos. Foram ainda encontradas semelhantes associações de risco semelhantes entre visitas de quiroprática e médicos de familia e acidentes vasculares cerebrais, concluindo-se que tal associação se deveria ao facto de provavelmente pacientes com sintomas relacionados à dissecção precoce que procuram cuidados tanto medicos como quiropráticos antes de desenvolver sintomas de acidente vascular cerebral. -Cassidy J., et al. Risk of Carotid Stroke after Chiropractic Care: A Population-Based Case-Crossover Study.(2017). J Stroke Cerebrovasc Dis.;26(4):842-850.


O sistema nervoso autónomo é responsável pela regulação da função dos órgãos internos, criando a adaptação de momento necessária e mantendo o ambiente normal do corpo. A isto chama-se homeostasia.

- Krassioukov AV, Weaver LC. Anatomy of the Autonomic Nervous System. Phys Med Rehab-State of the Art Reviews; 1996; 10(1);1.14.



A presença de todos os componentes do arco reflexo (do sistema nervoso autónomo) na coluna vertebral humana já está bem estabelecida.
A coluna vertebral transmite informação nociceptiva e proprioceptiva para o sistema nervoso central.

- Yahiba LH. Neurohistology of lumbar spine ligaments. Acta Orthop Scandinavia; 1988;59:508-512.
- Yamashita T, et al. Mechanosensitive Afferent Units of the Lumbar Facet Joint. J of Bone and Joint Surgery; 1990,72A:865-870.
- Jiang H, et al. The Nature and Distribution of the Innervation of Human Supraspinal and Interspinal Ligaments. Spine; 1995



Não pode haver duvida que uma variedade de estruturas da coluna vertebral são inervadas…os discos intervertebrais recebem impulsos nervosos e o ânulo fibroso tem nervos nociceptivos…as articulações da faceta são inervadas pelos ramos medianos da raiz dorsal.
-
Bogduk N. The Anatomical Basis for Spinal Pain Syndromes. J Manip Physiol Ther; 1995; 18:603-605.



Estimulação de tecido somático (tecido musculo-esquelético) resulta na propagação dos reflexos autónomos. Sato A. The reflex effects of spinal somatic nerve stimulation on visceral function.

J Musc Physiol Ther; Jan.1992; v15 no1.



Desalinhamento dos segmentos vertebrais de origem não traumática cria mudanças na actividade fisiológica visceral.

- DeBoer, et al. Acute effects of spinal manipulation on gastrointentinal myoelectic activity in conscious rabbits. Manual Med; 1988;v3,85-94.



Lesões da coluna vertebral são capazes de estimular, acentuar ou contribuir para doenças orgânicas. Não pode haver dúvidas que o estado de saúde da coluna vertebral tem influência na função dos órgãos internos.

- Kunert W (cardiologista). Functional Disorders of Internal Organs due to Vertebral Lesions. CIBA Symposium. 1965; 13(3):85-96



A doença visceral estimulada e agravada neurologicamente é lógico e apoiado por provas extensas.

- Nansel D, Szlazak M. Somatic dysfunction and the phenomenon of visceral disease simulation: a probable explanation for the apparent effectiveness of somatic therapy in patients presumed to be suffering from true visceral disease. J Manip Phys Ther; 1995; 18(6):379-397.



A perca de mobilidade numa articulação resulta em mudanças em todos os componentes estruturais dessa articulação, desde o osso á membrana sinovial, desde as meninges ao ligamento amarelo.

- Lantz C. Immobilization degeneration and the fixation hypothesis of chiropractic subluxation. Chiropractic Research J.; 1998;1(1):21-45.
- Evans EB, et al. Experimental immobilization and remobilization of rat knee joints.
- J Bone Joint Surgery; 1960;42A_737-758.
- Amiel D, et al. The effect of immobilization on collagen turnover in connective tissue: Acta Orthop Scand.; 1982;53:325-332.
- Enneking WF, Horowitz M. The intra-articular effects of immobilization on the human knee.
- J Bone Joint Surgery; 1972;54A:973-985 .
- Paine KWE, Haung PWH. Lumbar disc syndrome. J Neurosurgery; 1972;37:75-82.



O ajustamento espinal tem um efeito positivo na tensão arterial.

- Yates RT, et al. Effects of Chiropracti Treatment on blood pressure and anxiety: a randomized controlled trial; 1988;
- J Manip Phys Ther; 11(6):484-488.



Após o ajustamento em pacientes com asma, há mudanças positivas na respiração.

- Miller WD. Treatment of Visceral Disorders by Manipulative Therapy in The Research Status of Spinal Manipulative Therapy; 1975
- Goldstein M. NINCDS Monograph, Bethesda MD: US Dept of Health, Education and Welfare, pp295-301.



O ajustamento, ou correcção da sub luxação vertebral, tem demonstrado um efeito no sistema nervoso autónomo simpático/parassimpático conforme demonstrado por Termografia.

- Harris and Wagnon. The effects of chiropractic adjustment on distal skin temperatures; April 1987; v10 nº2.



…comparado com pacientes tratados em hospitais, as melhoras dos pacientes tratados por quiropráticos é 29% superior. Os efeitos benéficos de Quiroprática para a dor eram particularmente evidente.

- British Medical Journal, Meade et al. (1995)



…para os casos de dores da coluna lombar, a Quiroprática é o tratamento mais eficaz e deve ser completamente integrado no sistema nacional da saúde.

- The Manga Report (1993)



...manipulação cervical produziu melhoras significativas nos pacientes que sofriam de dores de pescoço e/ou disfunção cervical e dores de cabeça.

- Duke Evidence Report, McCrory, Penzlen, Hasselblad, Gray (2001)